Que grande feira que para aqui vai!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Que grande feira que para aqui vai!

Mensagem por Cláudio em Dom 05 Out 2014, 08:18

Cláudio Rosas vai dentro do seu carro Citroen C2 ouvindo um música de Jimmy P, uma qualquer das mais recentes, algo adaptado ao seu estilo e modo de vida de "vida louka" e cheia de mulheres. As garinas mais fáceis podem-se medir pela sua orientação musical e preferência de artistas, mesmo que não seja algo provado... mas continua a ser eficaz esse método.
Encaminhava-se para a Feira de Lisboa, uma das feiras que se fazia quase todos os dias, cheio de pessoas trabalhadoras e ciganos que procuram a melhor maneira de libertar o seu contrabando... Da sua cabeça saía vários pensamentos, todos embrulhados e confusos, devido à indefinição que foi criada à volta da sua vida. Apenas a música nas alturas fluía do dentro do seu carro para fora deste:


Cláudio Rosas (estando atendo na mesma à estrada e colocando as das mãos no volante, pensando): Aquela Catarina tem-me colocado mesmo estranho, até parece que estou apaixonado por ela... (sorriu e abanou a cabeça negativamente). Aquela constipação que tive há semanas deve-me ter feito mesmo mal, ainda é do antibiótico... eu? apaixonado?? (bufou em tom de gozo)

Virou numa rua à direita e começa a aperceber-se que o transito aumenta assim como as pessoas a andarem a pé em direcção à feira. do lado direito do carro passa um cigano que fixa no lutador da VLL, mas este nem se apercebe, continuando nos seus pensamentos:

Cláudio Rosas (tendo agora mais dificuldades a conduzir): Deve ser a gripe e a situação da VLL. Aquilo anda um caos... pelo menos consegui uma grande vitória com o meu amigo Felps no último show. Aquele brasileiro bate mesmo mal da cabeça... (lança um sorriso e ri-se por dentro) Aquele jantar foi demais e estava mesmo bom, aquele bife mesmo bem temperado... fez toda a diferença para o combate que já tivemos! Até merece o meu respeito, mesmo sendo um bocado estranho para mim, e por isso nunca vou olhar para a presa e menina dele... e nem é nada má naquele vestido azul... nossa senhora!! (abana novamente a cabeça e pressiona os lábios).

Procura um lugar para estacionar porque se apercebe que está a ficar sem hipótese de andar com o carro para a frente. Conseguiu pouco tempo depois e ficou no carro a organizar mais um pouco as ideias antes de sair:

Cláudio Rosas (mais descontraído no banco do carro já desligado): E aquele PT que a Catarina me arranjou. Não é nada de especial, mas tenho de levar com ele para ter tema de conversa com ela, para não dar muita cana. Para dar umas voltas quando um gajo está desesperado...

Saí finalmente do carro e apercebe-se por fim que está grande barulheira naquela zona, não estivesse ele perto de umas maiores feiras do país. Olha para as suas calças bem apertadas pretas de marca e repara que estão "in pack" assim como os sapatos bem engraxadas. Começa a entrar na zona da feira e atrás de si começa a ficar um som intenso a perfume, daqueles de marca e mesmo intenso que só uma borrifadela chegava. O sex symbol mete quatro ou cinco. A sua presença não era indiferente a ninguém: várias pessoas conheciam o lutador VLL, outros sentiam o cheiro do perfume e outras garinas começavam a olhar para o peito à mostra naquela camisa bem branca.

Cláudio Rosas (olhando em volta reparando que está a ser olhado de alto a baixo por quase toda a gente): Olá a todos e todas!! (salientando a parte final da frase) Espero que apreciem bem esta feira e do material que por aqui se encontra... (piscando um olho a uma rapariga que estava fixada a olhar para ele com umas calças nas mãos)

As pessoas quase não reagem a estas palavras e alguns aplaudem o lutador a dar apoio com alguns gritos histéricos do público feminino.
Rosas continua o seu caminho e ainda na zona dos vendedores não-ciganos e da zona dos alimentos, apercebe-se de um vendedor de bíblias alusivas ao Reino de Deus. Estava com uma pequena banca com alguns exemplares e o preço de 9,99e afixados. Cláudio Rosas parou de andar sem rumo e aproximou-se daquela banca...


Cláudio Rosas: O que está a vender colega? Banha da cobra?

Vendedor: Estou a vender a palavra da luz, a palavra de Deus e a verdade insofismável deste mundo. Quer comprar e ser salvo pela luz que brilha o seu caminho divino?

Cláudio Rosas ri-se à gargalhada e responde muito assertivamente:

Cláudio Rosas: Fazes-me lembrar um certo Caim que gosta vender banha da cobra sobre este assunto. E acredita piamente que wrestling tem tudo a ver com religião e vice-versa. Vocês os dois deviam de dar um casal muito jeitoso. Pena não ter ajuda divina no ringue e cair sempre na derrota. Sempre a mesma treta.

Cláudio Rosas nem dá hipótese para resposta e deixa aquela zona para seguir para a zona mais populada da feira, onde os ciganos vendem pirataria e roupa rasca. Esperava não ficar afetado com aquilo e que não lhe roubasse nenhum relógio....


avatar
Cláudio

Masculino Número de Mensagens : 1530
Idade : 24
Data de inscrição : 18/03/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum